Duque de Caxias (Rio de Janeiro)

De Malucopédia
Ir para navegação Ir para pesquisar

A cidade de Duque de Caxias foi fundada e egocentricamente batizada em 1880 pelo próprio; no entanto, originalmente a cidade era um ponto de comércio de escravos brancos importados da Vaselinoslávia, uma das 24 repúblicas da Boiolinávia, pelo próprio Duque de Caxias.

Vendidos a preço de banana os escravos brancos eram empregados para prostituição e eram "embananados" pelos nóbres da época. Após a morte de Duque de Caxias (assassinado por um escravo que era seu brinquedo sexual) os escravos formaram o primeiro quilombo branco do Brasil, e após o autógrafo dado pela Princesa Isabel, a cidade de Duque de Caxias foi emancipada e tomada pelos traficantes de drogas que tocaram o terror nos morros.

A cidade hoje[editar]

Hoje Duque de Caxias é conhecida por ter a internet mais rápida do Brasil com cabos de fibra óptica contrabandeados da China que fazem inveja a qualquer filhinho de papai da Zona Sul de São Paulo, mas é também conhecida como a cidade mais emporcalhada e com o maior número de ratos por habitante do Brasil (93,7 ratos para cada habitante). A única praga em Duque de Caxias pior que a de ratos é a de furries que pensam que são ratos e emporcalham as ruas da cidade com restos de comida e camisinhas usadas após fazer sexo em público.