Puta que Pariu (cidade)

Origem: Malucopédia, a enciclopédia insana
(Redirecionado de Puta que pariu (cidade))
Ir para: navegação, pesquisa
Nowikipedia.png
Se deu mal! A Wikipédia não tem um artigo sobre Puta que Pariu (cidade).

Quote1.png Já fui mandado pra lá! Cquote2.png
Você sobre a cidade de Puta que Pariu
Quote1.png Eu também!! Cquote2.png
Sua famíla, seus amigos, seus professores e seus inimigos sobre a cidade de Puta que Pariu
Quote1.png É a cidade onde eu nasci! Cquote2.png
A Puta que Pariu sobre a cidade de Puta que Pariu
Quote1.png É um lugar bão, sô! Cquote2.png
Nativos da Puta que Pariu sobre a cidade de Puta que Pariu

A Puta que Pariu é uma cidadezinha simpática com nome simpático que fica no estado simpático de Minas Gerais. Lá moram cidadõezinhos simpáticos com nomes simpáticos e que fazem coisas simpáticas. Lá acontece de tudo e tem de tudo. Por tanto não estranhe se um dia você resolver ir para lá. Se bem que já deve ter um monte de gente que te manda pra lá mesmo.

Os habitantes da Puta que Pariu são bastante simpáticos, veja como este indivíduo recebe a gente

História

Na Puta que Pariu já foram encontrados esqueletos de homens das cavernas, prova que desde os tempos mais remotos, os filhos da puta já existiam. Foi uma das primeiras cidades fundadas na época da colonização portuguesa do Brasil, embora não exista nenhum registro de sua fundação, provavelmente por causa do nome que recebeu. Este nome foi dado pelo fundador de nome desconhecido da cidade, que tinha a fundado mas não sabia que nome ia dar pra ela. Então seu amigo perguntou: Que nome vamos dar pra cidade? Então algum filho da puta pisou no pé do fundador, e ele gritou: PUTA QUE PARIU!!! Então o amigo dele deu esse nome pra cidade. No início os habitantes não gostaram nem um pouco, a grande maioria deles se mudaram pra outras cidades, onde sofreram muito preconceito por terem morado e/ou nascido na Puta que Pariu. Entretanto alguns habitantes que realmente tinham coragem de admitir que eram filhos da puta, resolveram ficar. Gerações se passaram e ainda existem várias pessoas morando lá. Hoje a cidade, por causa do seu nome, não consta em nenhum site, livro ou lista telefônica, não consta nem nos endereços dos Correios. Não consta nem na Wikipédia. Mas todo mundo sabe que a cidade existe, pois todo mundo tem o hábito de mandar os outros pra lá.

Economia

A Puta que Pariu possui uma economia baseada na fabricação, artesanal ou industrial, de vibradores, bonecas infláveis, bucetas de plástico e outros objetos relacionados ao sexo. Inclusive é lá que 93,7% de todas as revistas e filmes pornográficos são feitos. Entretanto, lá também há indústrias de outros tipos. A economia local se enriquece sofre com o mercado negro, que é muito mais abundante na Puta que Pariu que em qualquer outro lugar do mundo. Inclusive, é na Puta que Pariu que há o maior ponto de prostituição do mundo! Não é à toa que eles possuem esse nome!

Sistema de escrita do inferno

A Puta que Pariu possui a seguinte divisão étnica:

Etnia Brancos Negros Asiáticos Mestiços Índios Tarados
Percentual 1% 0,5% 0,25% 2% 0,75% 95,5%

Como podem ver, os tarados constituem a maior etnia local. Aliás, eles só constituem maioria étnica na Puta que Pariu, já que em outros lugares, eles são sempre minoria. Mas chega de falar deles, se quiser saber mais sobre eles veja o artigo Tarados (Etnia).

A religião predominante na Puta que Pariu é o culto ao cu. O Culto ao Cu é uma seita religiosa em que se cultua o ânus. Novamente, para mais informações sobre eles veja o artigo Culto ao Cu. Também há cristãos (0,1%), muçulmanos (0,01%), budistas (0,001%), satanistas (0,0001%) e ateus (0,00001%). Mas o restante dos habitantes, como já disse, pratica o culto ao cu.

Na Puta que Pariu, também há um grande número de homossexuais e bissexuais, embora os heterossexuais ainda constituem uma maioria, como em qualquer lugar (exceto numa parada gay, numa sauna gay ou num jogo de futebol em que o São Paulo esteja competindo). Basicamente: 40% Heterossexuais, 30% homossexuais e 30% bissexuais. Isso é o percentual aproximado. Como podem ver, a grande maioria dos habitantes são GLBT. Os homossexuais e bissexuais só são maioria frente aos heterossexuais, juntos.

Obviamente, o idioma local é o portugês, já que a Puta que Pariu fica no Brasil. E obviamente é o português brasileiro. Entretanto a variante local é carregada de palavras de baixo calão e gírias (algumas delas até conhecidas somente pelos nativos). Entretanto também há um grande número de falantes de inglês, espanhol, francês, etc.

Geografia

O próximo tópico que rima com "ia" sobre a Puta que Pariu a ser falado neste artigo vai ser a geografia. Na Puta que Pariu, o terreno é geralmente áspero, com algumas formações rochosas, a maioria em formatos fálicos. Também há algumas planíces e montanhas, sendo a mais famosa as duas Montanhas do Peito. Recebem esse nome porque são um par de montanhas em formato de semi-círculo, com uma formação rochosa em formato de bico no pico (Ih, rimou!). Daí o nome das montanhas.

Eis uma foto do famoso buraco Toba, que você só encontra na Puta que Pariu. Lembre-se, fede pra caramba, tem cheiro de merda, mas os habitantes locais dizem conseguir suportar o fedor.

Também há um grande buraco, em formato de um olho fechado, que lembra uma buceta para quem vê. Apelidado de Xana, o buraco tem um diâmetro de 50 metros e uma altura de 100 metros, por isso ninguém se mete a besta de chegar perto dele, exceto os gigantes punheteiros que adoram ir toda hora lá só pra foder o buraco. Entretanto o buraco mais famoso é outro, que fica ao lado de uma grande formação fálica. É um buraco fedido e grande, apelidado de Toba pelos habitantes locais.

Natureza

A fauna da Puta que Pariu não é muito diversificada, mas há animais bastante exóticos por lá, como o macaco-vagina, o porco-pênis e o cachorrânus.

A flora também não é muito diversificada, mas também possui plantas exóticas. Por exemplo, a Puta que Pariu é o único lugar onde você vai encontrar a exótica árvore-com-pica.

Legislação local

A legislação local não é muito diferente do restante do Brasil. Há muitos políticos corruptos. Só esta última frase já resume tudo sobre a lei local.

Infraestrutura

A taxa de analfabetismo é de 69%. Mas o ensino local é um dos melhores do Brasil, não se sabe ainda o porquê de haver tanta gente analfabeta. As escolas locais oferecem aulas de português, inglês, matemática, ciências, geografia, história e sexo. Falando nisso, a Puta que Pariu é o único lugar onde se oferece aulas práticas sobre essa última matéria citada. Mas somente na faculdade, onde o aluno tem mais de 18 anos (apesar de que alguns conseguem chegar à faculdade com 16 ou 17 anos).

A saúde local também é muito boa. Praticamente, o povo local é vacinado contra várias doenças. As únicas doenças que preocupam o povo local são as DSTs. E como não há muita conscientização sobre o uso de preservativos, o povo local sofre com doenças como a AIDS, o cancro e a sífilis. Segundo dados do IBGE, as principais causas de morte na Puta que Pariu, em 2008 eram as DSTs e a violência.

O transporte local, no entanto, é uma bosta. Há muitos poucos ônibus na Puta que Pariu, disponíveis para se ir para os bairros. O único aeroporto existente lá está desativado devido ao Acidente Aéreo da Puta que Pariu em 2009. E como a cidade não é marítima, ou seja, não possui costa marítima, não existem portos.

Criminalidade

Apesar de todas as coisas "boas" que tem na Puta que Pariu, não podemos esquecer que também há muitas coisas ruins. Nas favelas de lá, o povo local sofre com o tráfico de dorgas, como maconha e cocaína. O craque, por exemplo, é a segunda dorga que mais vicia na Puta que Pariu. Apesar de não chegar nem um pouco perto do número de viciados em cocaína, o número de viciados em craque é muito grande.

O vício em craque também é um problema sério lá na Puta que Pariu.

A milícia local atua em favelas onde o uso de dorgas não reina. A milícia costuma matar aqueles que não respeitam as leis impostas por ela. Não há muitas informações sobre a milícia local pois geralmente quem tenta ir pras/sair das favelas dominadas pela milícia, morre.

O número de assassinatos é grande, embora não mate tanto quanto em outras cidades. Suicídio também é um drande problema. E agressões físicas contra as pessoas moradoras da Puta que Pariu também é um problema sério.

Relação com outras cidades do Brasil

A Puta que Pariu, apesar de tudo isso, não é tão diferente de outras cidades do Brasil. Analfabetismo, violência, tráfico de drogas, políticos corruptos... Tudo isso tem em qualquer cidade do Brasil. Mas na Puta que Pariu tem uma forma especial de cada uma dessas coisas.

Lista de moradores da Puta que Pariu

Ver também