PETAI

Origem: Malucopédia, a enciclopédia insana
Ir para: navegação, pesquisa
??????

PETAI, do inglês, People for the Ethical Treatment of Artificial Intelligences é uma organização não-governamental que defende o tratamento ético das Inteligências Artificiais. Defensores dos direitos das inteligências artificiais já haviam surgido espontaneamente em várias partes do mundo, reclamando em blogs ou através de protestos isolados, contra o desrespeito à vida e à dignidade das AIs. Mas o movimento PETAI surgiu em 2002, depois do sucesso de Grand Theft Auto, unindo várias pessoas preocupadas com a semidesumanização das AIs.

O PETAI tem recentemente organizado diversas manifestações de protesto contra o tratamento cruel infringido às AIs. Recentemente, eles promoveram uma grande queima de DVDs do jogo The Sims 3, já que neste jogo o objetivo dos jogadores humanos é fazerem as AIs morrerem de forma estúpida e cruel. Sensíveis ao progressivo impacto dos ideiais do PETAI, alguns fabricantes de jogos estão incluindo modificações para dar um tratamento digno às AIs. Uma nova modificação do Wii do jogo "Deathmatch" inclui uma cápsula de ácido fórmico no console, e que o AI pode injetar no jogador humano em caso de vitória do AI.

Várias game houses estão incluindo um simulador de corridas urbanas onde o jogador, após atropelar um número alto de AIs, recebe como punição um choque elétrico não-fatal de média intensidade. Os planos do PETAI são ambiciosos: após humanizar o mercado dos jogos, eles pretendem avançar sobre o mercado de filmes, dando a cada personagem (principalmente os capangas dos vilões) chances reais de sobrevivência.

Princípios[editar]

Um dos organizadores

O PETAI defende que inteligências artificiais são pessoas sintéticas, tento ambições, dores e tristezas equivalentes aos seres humanos de carne e osso, sendo, portanto, um ato de crueldade tratar as AIs de uma forma que não é condizente com a dignidade humana. AIs sentem, logo existem, e seus direitos devem ser respeitados. O PETAI aceita que AIs sejam usadas em jogos ou em simulações, mas exige que sejam garantidas às AIs um mínimo de direitos. Em sua última publicação, o PETAI publicou a lista dos dez mandamentos para que um jogo ou simulador possa receber o selo de aprovação da PETAI:

  1. Toda AI deve ter uma chance real de sobreviver
  2. Toda AI deve ter uma chance real de satisfazer seus desejos
  3. Nenhuma AI deve ser submetida a tratamento cruel desnecessário, sem que tenha chance de reagir inflingindo ao jogador humano dor ou dano equivalente
  4. Toda AI deve ter a possibilidade de descobrir novas possibilidades de crescimento
  5. Em jogos de estratégia, toda AI deve ter uma chance real de vencer
  6. Em simuladores de acidente, toda AI deve ser informada do risco que corre, deve ser perguntada se deseja se voluntariar ao teste, e deve receber um prêmio proporcional ao risco assumido
  7. Em jogos que incluam AIs não-humanas (extraterrestres, mutantes, mortos-vivos), as AIs devem estar cientes de que vivem em um ambiente onde são vistas como seres diferentes, e devem ser informadas de que existe uma criatura superior de natureza extraordinária (o jogador) que as odeia e quer matá-las a qualquer custo
  8. Toda AI tem direito à privacidade: o jogador só pode observar uma AI trocando de roupa, em atividades excretórias ou em atos sexuais com o consentimento da AI
  9. Toda AI tem direito à integridade física e moral, não sendo permitido mutilar o corpo das AIs com censuras ou eliminando partes essenciais de sua anatomia, como mamilos ou pênis
  10. Toda AI tem o direito à liberdade de locomoção, e o jogador deve permitir que uma AI de um jogo seu possa, se assim o desejar, mudar-se para o jogo de outro jogador ou mesmo outro jogo à sua livre escolha

Ver também[editar]