Crise nas Infinitas Terras

Origem: Malucopédia, a enciclopédia insana


Crise nas Infinitas Terras foi a saga que mudou para sempre o universo DC durante míseros dez anos.


Nos primórdios do tempo havia apenas um universo, uma Terra. Até o dia em que Clint Eastwood ficou entediado e deu tiro na bola de gude do nosso universo. A bala da Magnum 44 provocou uma reação em cadeia que gerou trilhões de universos, todos ocupando o mesmo lugar no espaço e vibrando (ui!) em diferentes frequencias. Cada um tinha uma Terra com seus próprios super-heróis. Como a internet não seria suficiente para descrever todas as Terras, apenas algumas serão descritas aqui:

Nome da Terra
Personagens dessa Terra
Descrição
Terra Ativa
Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Liga da Justiça Terra dos super-heróis como você os conhece.
Terra Passiva
Supergay, Batgay, Mulher-Macho, Lanterna Rosa Terra protegida por versões gays dos super-heróis.
Terra-3
Ultraman, Coruja, Sindicato do Crime, Alexander Luthor Terra onde os heróis são vilões e os vilões são heróis.
Terra-4
Questão, Capitão Átomo, Besouro Azul Terra de super-heróis obscuros que foram
comprados a preço de banana pela DC.
Terra Paralela
Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Sociedade da Justiça Terra de super-heróis da terceira idade que tomam
remédios para pressão alta.
Terra Perpendicular
Superboy, Batboy, Menina-Maravilha, Justiça Jovem Terra onde todos os super-heróis estão na puberdade.
Terra Primordial
Superboy Terra onde os super-heróis só existem em gibis.
Terra-X
Tio Sam, Ray, Falcão Negro, Combatentes da Liberdade Terra onde os nazistas venceram a 2ª guerra mundial
e o mundo inteiro é emo.
Terra-S
Capitão Marvel, Mary Marvel, Capitão Marvel Jr. Terra da Família Marvel onde existem animais
antropomorficos e tudo é pacífico e feliz.
Terra Bizarra
Bizarro Superman, Bizarro Batman e outros Bizarros Terra onde todo mundo é Bizarro.
Terra-11
Lady Quark Terra onde o único super-herói é uma mulher bombada.
Terra-12
Pária Terra do Pária, um pária que é expulso de todas as
Terras onde vai morar.
Terra-M
Ícone, Super-Choque, Hardware, Sindicato do Sangue Terra onde os super-heróis são todos
negros e hispânicos.
Terra-14
WildC.A.T.s, Gen¹³ Terra dos super-heróis da WildStorm.
Terra-W
Coruja, Comediante, Rorschach, Dr. Manhattan Terra dos Watchmen.
Terra-16
Superman Jr., Batman Jr., Filha do Coringa Terra dos Superfilhos.
Terra-F
Capitão Cenoura Terra de super-heróis antropomórficos furries.
Terra-18
Overman Terra de uma contraparte do Superman que
ficou pancada depois de descobrir que tinha
síndrome do olho seco.
Terra-19
Superwoman, Batwoman, Homem-Maravilha (!) Terra onde os super-heróis tem seus sexos
trocados.
Terra-HB
Samurai, El Dorado, Chefe Apache, Supergêmeos Terra dos Superamigos; também é a Terra
onde Batman e Robin têm o infame crossover
com Scooby-Doo.

As sementes da crise

Toda essa bagaça começou com a história Flash de Dois Mundos, em que o Flash da Terra Ativa (Barry Allen) encontra o Flash da Terra Paralela (Jay Garrick). Barry estava dando uns socos no Capitão Frio quando sentiu uma puta dor de barriga e foi correndo para casa fazer suas necessidades. Mas ele correu tão rápido que rompeu(ui!) a barreira vibracional indo parar na Terra Paralela e conhecendo Jay Garrick. A partir daí a continuidade da DC virou um samba do crioulo doido. Anualmente a Liga da Justiça (da Terra Ativa) e a Sociedade da Justiça (da Terra Paralela) se reuniam para fazer uma festa de arromba, além de terem sido criados vários títulos diferentes com várias versões alternativas dos super-heróis em várias Terras paralelas, dando um nó na cabeça do leitor e fazendo com que o mesmo passasse a ler as revistas da Marvel. Para dar fim à bagunça e trazer de volta os leitores a DC decidiu criar uma mega-saga que acabaria com todas as Terras alternativas.

O Pária

O Superman chorou não pela perda de sua prima, mas pelas infinitas crises que teria de enfrentar mais na frente

Enquanto o Sindicato do Crime aterrorizava a Terra-3 e era combatido pelo super-herói Lex Luthor, uma nuvem de algodão-doce começou a pairar no céu e devorar tudo. Vendo isso, Lex Luthor e sua esposa Lois Lane (!) mandaram seu filho Alexander Luthor via Sedex à Terra Ativa. Foi quando o Pária apareceu pela primeira vez tentando alertar do perigo iminente, mas todos estavam ocupados: Ultraman levava uma surra de Lex Luthor, Coruja e Supermulher estavam num motel afogando o ganso, Anel Energético estava recarregando na tomada e Relâmpago estava correndo as cem mil milhas de Indianapolis. Todos morreram e o Pária foi chutado para a Terra Perpendicular.

E na Terra Perpendicular o Pária tentou avisar os heróis da Justiça Jovem mas os pivetes acharam que aquele velho estava esclerosado. De repente a nuvem de algodão-doce surgiu no ar e os pivetes se apavoraram e chamaram a mamãe. Aquaboy tentou se esconder nas profundezas do oceano mas foi pego pela nuvem mesmo debaixo da água. Superboy e Batboy viram que não tinha jeito então antes de morrer foram até a Ilha Paraíso e perderam a virgindade com a Menina-Maravilha. E o Pária foi chutado novamente para a Terra Bizarra. E na Terra Bizarra o Pária nem se deu ao trabalho de avisar aos habitantes sobre a nuvem da morte pois os Bizarros não tinham noção nem da própria existencia quanto mais do perigo então ele seguiu para a próxima Terra, a Terra-M. E na Terra-M o Pária alertou aos super-heróis negros, asiáticos e hispânicos sobre a nuvem da morte mas eles se sentiram discriminados e fizeram um protesto contra o apartheid racial no Multiverso das histórias em quadrinhos de super-heróis, pois só os super-heróis brancos tinham o direito de ressuscitar. Acabou que eles também foram obliterados e o Pária partiu para a próxima Terra.

E na Terra-14 o Pária alertou os WildC.A.T.s e o Gen¹³ sobre a destruição iminente, mas eles fizeram pouco e gabaram-se que em breve seriam ressuscitados em outra editora, então não estavam nem aí se morressem. Daí o Pária não teve opção a não ser seguir para a próxima Terra. E na Terra-W a coisa já estava preta mesmo antes da ameaça da nuvem de algodão-doce, pois os Watchmen descobriram o plano picareta de Ozymandias para trazer paz ao mundo e aquela Terra entrou na Terceira Guerra Mundial. E já estava para ser destruída num holocausto nuclear, então o Pária tratou de se mandar de lá antes que sobrasse para ele. E na Terra-16 o Pária alertou os Superfilhos do perigo e eles contaram para os pais, que não acreditaram. E lá se foi mais uma Terra e o Pária sendo expulso para outra Terra.

E na Terra-F o Pária ficou com medo de ser traçado por aqueles animais furries e disse "dane-se, eles que morram" e partiu para a próxima Terra. E na Terra-18 o Pária chegou justamente na hora em que o Overman estava pronto para destruir tudo com uma bomba nuclear então o Pária fugiu de lá no último segundo. E na Terra-19 o Pária, que tinha um sério problema de timidez na presença de mulheres gostosas, travou na hora de alertar a Superwoman e a Batwoman do perigo, levando um belo pontapé daquela Terra bem dado pela Batwoman. E na Terra-HB o Pária tentou alertar os Superamigos da ameaça sobre o seu mundo, mas eles estavam ocupados fazendo um crossover com Zé Colméia e os animais da Hanna Barbera na Arca Voadora. Terminou que eles também morreram e o Pária foi parar na Terra Ativa.

O Monitor

Do seu luxuoso resort no espaço, o Monitor, um ser que monitorava todas as Terras (dã!) mandou sua secretária e amante Lyla transformar-se na Precursora e buscar super-heróis das Terras remanescentes para uma festa particular em seu satélite. Precursora se dividiu em mais de mil e foi rodar a bolsinha em todas as Terras, trazendo até o satélite vários super-heróis e tantas contrapartes que até o Monitor se confundiu.

Os heróis da Terra Ativa fizeram pose de superiores. Os da Terra Paralela tomaram seus remédios para pressão, diabetes, esquecimento e precisaram ficar na UTI aos cuidados de uma turma de Precursoras. Os da Terra Passiva fizeram um grande baile multicolorido com direito a purpurina e confete. Os heróis da Terra-3 recolheram-se na sua insignificância. Os da Terra-X ficaram entediados por não ter nenhum emo em quem bater. A Família Marvel ficou num canto sem se meter naquela suruba, pois eles eram uma família. E o Superboy da Terra Primordial foi bater uma pensando na Lady Quark, que comeu a Mulher-Maravilha da Terra Ativa com os olhos.

Depois de reunir todo mundo, o Monitor revelou o motivo de toda essa bagaça: seu irmão, o Antimonitor, queria que só seu universo negativo e baixo-astral existisse e estava destruindo todos os universos positivos pois tinha inveja do fato de o Monitor ter corpo e cabelo enquanto ele era só uma bola de energia enclausurada numa armadura. Alexander Luthor (que ficou adulto em uma noite graças aos carinhos de Lyla) chegou tarde na festa e foi designado pelo Monitor para organizar os heróis em grupos e destruir as máquinas de algodão-doce do Antimonitor.

O Antimonitor

Enquanto isso, no universo de antimatéria o Antimonitor reuniu uma turma de demônios das sombras, filhos do Demônio das Sombras da Caverna do Dragão, para garantir que seu irmão não iria melar seu plano diabólico. A missão dos demônios era proteger as máquinas de algodão-doce instaladas na Disneylândia e em todas as suas contrapartes das Terras paralelas do ataque dos super-heróis. O Antimonitor sempre teve inveja de seu irmão não só por ele ser mais bonito como também pelo fato de ter apenas um universo de antimatéria para brincar enquanto o Monitor tinha trilhões de universos, o que fez com que o Antimonitor ficasse extremamente revoltado e amaldiçoasse o nome de Clint Eastwood.

Mas os vilões clássicos da DC não ficaram nada felizes em saber que surgira um ser mais malvado e mais mega-foda que eles então resolveram se unir para derrotar o bicho e dominar o universo como de praxe. Mas os vilões são muito desunidos e a convenção foi uma bagunça: os emos da Terra-X começaram a cantar Fall Out Boy e Simple Plan para espantar o tédio e irritaram muitos vilões, sendo incinerados por Brainiac, que presidia a sessão. Lex Lutheria e outros vilões da Terra Passiva fizeram um bafafá porque queriam liderar o ataque e foram transformados em purpurina por Adão Negro da Terra-S, que não gostava nem um pouco de viadice. Alexei Luthor da Terra Paralela, que já estava velho e esclerosado, ficou puto por Brainiac ter escolhido Lex Luthor da Terra Ativa para ser seu general e xingou Brainiac de "computador velho que rodava DOS", sendo incinerado pelo computador velho. Enquanto isso, Darkseid observava tudo de seu trono e esperava a oportunidade de mostrar que era mais mega-foda que o Antimonitor.

A batalha nas Terras

Em seis Terras diferentes os super-heróis enfrentaram inimigos terríveis para destruir as máquinas de algodão-doce do Antimonitor: na Terra-D (de Disney) Superman da Terra Ativa e a Liga da Justiça comeram o pão que o diabo amassou com os demônios das sombras e com seres furries como o Superpato e o Superpateta. Na Terra Ativa Tio Sam e os Combatentes da Liberdade tiveram que driblar os Looney Tunes para destruir a máquina do mal. Na Terra-S a Família Marvel teve de se comportar como num filme proibido para menores e arrebentar os animais da Vila Sésamo. Na Terra-X Superman da Terra Paralela e a Sociedade da Justiça por pouco não infartaram espancando vilões emos pois apesar de emos serem fáceis de massacrar a Sociedade já estava muito velha para brigar. Na Terra-4 Lady Quark e Alex Luthor deram porrada em monstros japoneses que guardavam a máquina da Disney Japan e foram ajudados pela Doutora Luz, o clone japonês do Doutor Luz. Na Terra Paralela o Questão e os outros heróis da Chalton Comics finalmente saíram do anonimato ao darem uma surra nos vilões do Maskara.Mas no fim sobrou uma máquina de pé e Alex Luthor teve que literalmente engolir cinco Terras para elas não serem destruídas.

A morte do Monitor

Wikipedia.gif
A nossa cópia pirata, a Wikimerda Wikipédia, tem um artigo (sem credibilidade) sobre: Crisis on Infinite Earths.

Muito antes da Crise começar, o Monitor estava tendo uma crise dentro do seu próprio lar. Precursora estava desconfiada que ele andara pulando a cerca com uma vagabunda chamada Anjo Negro, que não por acaso era mulher do seu irmão Antimonitor, ou seja: sua cunhada. As suspeitas se confirmaram depois que ela recebeu uma correspondência anônima com uma foto do Monitor afogando o ganso com Anjo Negro. Furiosa por ter tomado chifre, Precursora matou seu marido e foi chorar no ombro do Pária.

A morte da Supergirl

Puto da vida por seu plano inicial ter falhado, o Antimonitor obrigou seus buchas de canhão (pois todo mega-vilão tem um exército de buchas de canhão para servi-lo) a construir um mega-canhão de algodão-doce para destruir as Terras que sobraram lá mesmo do universo de antimatéria. Mais uma vez os heróis chegaram para cortar o barato do energúmeno, e o Superman da Terra Ativa lutou no braço com ele mas apanhou feio. Sua prima Supergirl ficou puta da vida e partiu pra cima do Antimonitor dando tapas e unhadas nele, mas foi ferida e não resistiu. Todo arrebentado, o Antimonitor fugiu com o rabinho entre as pernas.

A morte do Flash

O Flash pagou o pato pela incompetência dos roteiristas da DC

No meio de toda essa bagaça o Pirata Psíquico, um zé-ruela que por acaso era braço direito do Antimonitor, capturou o Flash (Barry Allen) para satisfazer suas taras sexuais secretas. Barry foi traçado e currado pelo Pirata durante semanas até que um dia ele se libertou de seu cativeiro e espancou o Pirata até que nem a mãe dele conseguiu reconhecê-lo. Em seguida ele correu em torno do mega-canhão de algodão-doce do Antimonitor para fazer com que o tiro saísse pela culatra. Só que ele correu rápido demais e começou a viajar no tempo, ficando doidão em Woodstock, careta nos anos 50, com AIDS nosa anos 80 e finalmente se desintegrando ao alcançar a Força de Aceleração. O Flash morreu, mas conseguiu destruir a máquina do mal e mais uma vez o Antimonitor se fodeu.

A guerras dos vilões

Enquanto o Antimonitor estava desaparecido, os super-heróis aproveitaram para espancar os vilões, já que não tinham nada melhor pra fazer. Superman da Terra Paralela, Superman da Terra Ativa, Superboy e Capitão Marvel (um plágio do Superman) se uniram para dar porrada no Ultra-Humanóide, em Lex Luthor da Terra Ativa e no Adão Negro. Como o Superman da Terra Paralela já não era tão jovem e viril, recebeu ajuda do Superboy para bater no Ultra-Humanóide. Enquanto isso a Mulher-Maravilha da Terra Ativa e a da Terra Paralela se engalfinhavam com Cheetah e Giganta enquanto um seleto público masculino batia uma olhando a briga de mulheres. Os Lanternas Verdes batiam em Solomon Grundy e Sinestro. Jay Garrick e o resto da Sociedade da Justiça tiveram que se virar com a galeria de vilões do Flash, já que Barry Allen estava morto, mas não foi muito difícil pois os vilões do Flash são dignos de pena. Depois de arrebentar com todos os vilões, um exército de super-heróis foi atrás do Antimonitor, que tinha viajado até à aurora boreal do tempo para impedir que a bala de Clint Eastwood criasse o Multiverso.

O multiverso já era

No início dos tempos, o Espectro estava brigando com o Antimonitor enquanto os heróis sentaram na arquibancada e ficaram na torcida. Clint Eastwood observou isso de sua dimensão paralela e sentiu vontade de sacar sua Magnum 44 naquele universozinho de merda, mas pensou melhor e decidiu deixar que eles se matassem. Um novo dia nasceu, e os heróis descobriram que não havia mais multiverso, aliás, nunca houve. E ninguém além dos heróis lembrava disso. A nova Terra passou a ser a Terra Ativa, e os heróis das outras Terras ficaram em depressão por terem ficado sem-Terra (eita trocadilho infame), tendo que se conformar e se adaptar à nova realidade.

Porém o Superman da Terra Paralela ficou desolado por perder sua esposa Lois Kent e tentou suicídio fazendo a punheta da morte (a mesma que deu fim à vida de David Carradine) sendo demovido da idéia pelo Superman da Terra Ativa e Jay Garrick. Robin da Terra Paralela e Caçadora (filha do Batman da Terra Paralela, que já tinha batido as botas há anos) se viram em maus lençóis ao ver que não podiam mais morar na mansão Wayne e decidiram se arrumar num motel. A Família Marvel ficou preocupada de morar numa Terra onde existiam coisas abomináveis como pornografia e filmes de horror. E os Combatentes da Liberdade decidiram se aposentar já que os nazistas haviam sido derrotados e não havia emos naquela Terra (por enquanto).

Até que o Antimonitor voltou para mais um round...

A batalha final

Crente que estava abafando, o Antimonitor mandou seus demônios das sombras atacarem os heróis. Foi um massacre: personagens descartáveis morreram como moscas. O primeiro foi o Arqueiro Verde da Terra Paralela, um zé-ninguém que não fazia falta. Robin da Terra Paralela e Caçadora foram os próximos (mas morreram felizes por terem afogado o ganso no motel), e por último Columba, o irmão viadinho do Rapina (da dupla Rapina e Columba). OS heróis então levaram a luta para o antiuniverso. Pária e Lady Quark se esconderam e ficaram só na moita, pois essa era briga de cachorro grande. O Pirata Psíquico, que a essa altura já estava louco, entregou o que sobrou do Flash aos heróis e levou muita porrada do Kid Flash, ficando pancada de vez. Darkseid deu uma droga a Alex Luthor, que vomitou em cima do Antimonitor. Este por sua vez matou a Mulher-Maravilha da Terra Ativa (na verdade ela só voltou no tempo; não tente entender ou seu cérebro vai fritar). Por fim o Superman da Terra Paralela jogou o Antimonitor num sol e finalmente o bicho morreu.

Kid Flash virou o novo Flash e se demitiu dos Novos Titãs. Superman da Terra Paralela mudou-se com sua esposa Lois (que afinal havia sido salva por Alex Luthor) e o Superboy para um paraíso fiscal em uma dimensão criada por Alex. Mulher-Maravilha da Terra Paralela foi morar no Olimpo e se amigou com Lady Quark, que sempre foi lésbica. Pária e Precursora se amigaram e compraram uma casinha no interior. Clint Eastwood deu uma chacoalhada no universo e fez com que todo mundo esquecesse a Crise e o multiverso. Mas alguem ainda lembrou: o Pirata Psíquico, que passou o resto dos seus dias feliz num sanatório.

Ver também