Círio de Nazaré

Origem: Malucopédia, a enciclopédia insana
Ir para: navegação, pesquisa

O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é uma versão moderna da idolatria ao Bezerro de Ouro, realizada anualmente na cidade sodomita de Belém do Pará.

Como funciona essa porra[editar]

No segundo domingo de outubro uma deusa que não sai nem do lugar sem ser carregada é removida da Basílica de Nazaré, no bairro de Nazaré (dã) e é carregada por toda a cidade, sendo seguida durante intermináveis quinze dias por cerca de seis milhões de abestados que pensam que aquela coisa é viva e vai levá-los ao paraíso.

O percurso da imagem começa com o Traslado, que é quando a "santa" é carregada por uns abestalhados até a Igreja Matriz em Ananindeua, com um bando de jumento promesseiro a seguindo. Depois vem a Romaria Rodoviária, quando a coisa é levada de carro até a Vila Icoaraci no meio da madrugada (!) sendo exibida publicamente e adorada por um bando de desocupados que ficam acordados até o sol raiar adorando a coisa.

Depois disso vem a Romaria Fluvial, quando a imagem é levada para um passeio de iate pela poluída Baía do Guajará e é seguida por um sem-número de adoradores que a seguem remando até mesmo numa banheira, enquanto mais um bando de abestados a adoram em terra firme. Em seguida vem a Moto-Romaria, quando a imagem é levada a um passeio de moto pelo próprio arcebispo e seguida por um badno de adoradores punks. Segue-se então uma procissão no meio da noite à luz de velas, com o risco grave de todos os adoradores morrerem queimados.

Então vem o Círio propriamente dito, quando a coisa é levada até a Catedral Metropolitana e seguida por cerca de dois milhões de abestados que se espremem igual sardinha e até morrem só pra ver a "santa", e depois a deusa volta à Basílica de Nazaré.

Curiosidades

  • A imagem de "Nossa Senhora" é protegida por um vidro blindado igual aos usados em carros-fortes. Nem chefe de estado tem tanta segurança quanto aquela coisa.
Uma foto do Círio de Nazaré